Busca

Refúgio Ameno

NO SEU PESCOÇO – Chimamanda Ngozi Adichie

Comecei a ler esse livro pela única razão de ser uma obra recém publicada em português da autora Chimamanda Ngozi Adichie. Qual não foi a minha surpresa ao começar o segundo capítulo e perceber que não era uma continuidade… Será que seriam tramas paralelas? Não… Uma nova narrativa começava. Daí descobri que eram contos. E me preparei para uma nova dinâmica.

Continuar lendo “NO SEU PESCOÇO – Chimamanda Ngozi Adichie”

Anúncios

ANNA KARIÊNINA – Liev Tolstói

Foi na Rússia de 1873 que um homem branco, casado, pai de muitos filhos, culto, religioso e com título de conde, começou a escrever sobre famílias felizes e infelizes. Queria contar uma história que, aos olhos da sociedade, pudesse servir de reflexão. A princípio, a ideia seria contrapor esses dois “tipos” de famílias e a novela se chamaria Dois casamentos. Porém, um dos personagens parece ter tomado vida própria e tomou o protagonismo para si. Essa criatura é Anna Kariênina e o criador, Liév Nikoláievich Tolstói.

Continuar lendo “ANNA KARIÊNINA – Liev Tolstói”

DIVINA COMÉDIA – Dante Alighieri

Quando Giovanni Bocaccio, poeta e crítico literário italiano, leu Commedia, em meados do Século XIV, seu autor, Dante Alighieri, já havia morrido. Ficou de tal forma fascinado que simplesmente alterou o título da obra para Divina Commedia. Parecia prever que, além da marcante questão teológica que a caracteriza, sua eloquência a tornaria universal.

Continuar lendo “DIVINA COMÉDIA – Dante Alighieri”

HISTORIAS DE MUJERES – Rosa Montero (português / español)

Histórias de Mulheres nasceu em duas etapas. A primeira foi quando a autora Rosa Montero começou a publicar pequenas biografias no suplemento semanal do jornal espanhol El País. Depois, a ideia cresceu e se transformou neste livro que foi publicado em 1995.

Continuar lendo “HISTORIAS DE MUJERES – Rosa Montero (português / español)”

QUARTO DE DESPEJO – Carolina Maria de Jesus

Cada vez que vejo a imagem de Carolina Maria de Jesus divulgando seu livro Quarto de despejo sinto um certo constrangimento. Todos que a lemos hoje, analisamos sua vida e escrita do alto de nossos privilégios. É um pouco difícil falar de literatura quando Carolina nos faz sentir a pobreza tão de perto. Mas ela lia e escrevia enquanto sobrevivia. Então, vamos tentar buscar essa conexão.

Continuar lendo “QUARTO DE DESPEJO – Carolina Maria de Jesus”

O MUNDO DE SOFIA – Jostein Gaarder

“Era como se ela fosse uma boneca que de repente, por meio de um passe de mágica, despertasse para a vida.”

Na década de 90, O mundo de Sofia foi um sucesso súbito. Desses livros que quando entramos na livraria está na primeira gôndola dos mais vendidos. Foi escrito em 1991. Sua trajetória foi de um cometa: tradução em 60 idiomas e algo em torno de 50 milhões de exemplares impressos. Foi lançado no Brasil em 1995 e teve uma edição comemorativa em 2012. Qual o segredo desse sucesso?

Continuar lendo “O MUNDO DE SOFIA – Jostein Gaarder”

APRENDER A VIVER: FILOSOFIA PARA OS NOVOS TEMPOS – Luc Ferry

Existe um movimento relativamente recente de interesse pela filosofia. Prova disso é o sucesso que alguns intelectuais, influenciadores de opinião,  colocam o tema em pauta e conquistam seguidores fora da sala de aula, nas redes sociais, em programas de rádio, televisão e palestras. Mas será que realmente entendemos o que vem a ser a filosofia?

Continuar lendo “APRENDER A VIVER: FILOSOFIA PARA OS NOVOS TEMPOS – Luc Ferry”

POLÍTICA – Aristóteles

O que esperar de uma obra com cerca de 2.300 anos? Se o termo filosofia faz jus à sua origem, do grego philosophia, que significa amor pela sabedoria, a expectativa de ler uma obra aristotélica é imensa e, ao mesmo tempo, uma responsabilidade. Mas vamos explicar isso com um silogismo…

Continuar lendo “POLÍTICA – Aristóteles”

ELAS POR ELAS – Rachel de Queiroz… [et all]

O que escrever sobre um livro que reúne vários textos? É um pouco difícil porque não é como passar as impressões de uma narrativa única. No entanto, eu queria muito escrever sobre essa coletânea que se tornou especial por várias razões.

Continuar lendo “ELAS POR ELAS – Rachel de Queiroz… [et all]”

RESTA UM – Isabela Noronha

Resta um contrapõe o racional e o irracional, o lógico e o ilógico, o previsto e o imprevisto de uma maneira contundente. Aparentemente, essas contraposições podem parecer óbvias. Mas não nessa obra.

Continuar lendo “RESTA UM – Isabela Noronha”

A GUERRA NÃO TEM ROSTO DE MULHER – Svetlana Aleksiévitch

Na Segunda Guerra Mundial, a União Soviética enviou cerca de 1 milhão de mulheres para os fronts de batalha. Elas eram russas, soviéticas, bielorussas, ucranianas, tadjiques. Eram pilotos, enfermeiras, franco atiradoras, telefonistas, mecânicas, cirurgiães, padeiras, operadoras de artilharias antiaérea, tanquistas, cozinheiras, mensageiras, fuzileiras, escrivãs. No entanto, até que essa obra existisse, a guerra não tinha rosto de mulher.

Continuar lendo “A GUERRA NÃO TEM ROSTO DE MULHER – Svetlana Aleksiévitch”

A BELA E A FERA – Madame de Villeneuve e Madame de Beaumont

Algumas razões me motivaram a interromper meu projeto de leitura que vagava lá pelo lado da filosofia para ler o clássico A Bela e a Fera. Confesso que não me arrependi e o conto de fadas até que quebrou o ritmo relativamente pesado da história do pensamento mas, ao mesmo tempo, não saí ilesa de novas reflexões.

Continuar lendo “A BELA E A FERA – Madame de Villeneuve e Madame de Beaumont”

SEJAMOS TODOS FEMINISTAS – Chimamanda Ngozi Adichie

Um pequeno grande livro. 64 páginas e um recado: sejamos todos feministas. Sim, é isso mesmo todOs no masculino. Não é todAs. Enfim, tirando minhas próprias conclusões, o recado poderia ser: sejamos todXs feministas. Não importa o gênero.

Continuar lendo “SEJAMOS TODOS FEMINISTAS – Chimamanda Ngozi Adichie”

HIBISCO ROXO – Chimamanda Ngozi Adichie

O hibisco é uma flor característica das regiões de clima tropical. O seu tom avermelhado parece ser o mais comum tanto no Brasil como na Nigéria mas o que nos conta Chimamanda Ngozie Adichie é que o hibisco roxo pode representar uma variação mais rara na natureza.

Continuar lendo “HIBISCO ROXO – Chimamanda Ngozi Adichie”

A RESISTÊNCIA – Julián Fuks

Escolhas de leituras não são acasos. Essa em especial aconteceu por ocasião do Prêmio Jabuti 2016, anunciado em novembro. A resistência de Julián Fuks venceu na categoria Romance e eu desejei terminar o ano conhecendo uma obra ganhadora do prêmio.

Continuar lendo “A RESISTÊNCIA – Julián Fuks”

OS RIOS PROFUNDOS – José María Arguedas

Nesta resenha, tenho o enorme prazer de dividir o espaço. Com a palavra, Janes Rocha, paulistana e jornalista, que nos traz suas impressões sobre uma importante obra que aborda a identidade cultural peruana.

Continuar lendo “OS RIOS PROFUNDOS – José María Arguedas”

CINCO ESQUINAS – Mario Vargas Llosa

Cinco Esquinas é um bairro obscuro e perigoso em Lima, no Peru. Assim como a época que Vargas Llosa quis retratar em seu mais recente romance.

Continuar lendo “CINCO ESQUINAS – Mario Vargas Llosa”

A LOUCA DA CASA – Rosa Montero

Quando comecei a ler A louca da casa, pensava que poderia ser uma autobiografia da autora no melhor estilo “ovelha negra da família”. Eis que não era.

Continuar lendo “A LOUCA DA CASA – Rosa Montero”

THE 42ND ST BAND – Renato Russo

The 42nd st band é tão somente um romance de uma banda de rock imaginária escrita por um menino que, aos 15 anos, é acometido por uma doença óssea que o impede de andar. O nome do menino? Renato Manfredini Jr. Continuar lendo “THE 42ND ST BAND – Renato Russo”

O CASAMENTO – Nelson Rodrigues

Seria Nelson Rodrigues um Anjo Pornográfico? Sua conhecida biografia, escrita por Ruy Castro, não é o assunto dessa resenha mas seria impossível não fazer referência já que seu título é tão apropriado. Sexo, tabus, perversão, preconceito, hipocrisia: para ler O casamento há que se preparar para um soco no estômago. Continuar lendo “O CASAMENTO – Nelson Rodrigues”

VIDAS SECAS – Graciliano Ramos

A imagem do barro estorricado em uma imensidão árida é a que vem em mente quando se pensa em sertão nordestino: “… a terra ardendo qual fogueira de São João…”, como dizia o rei do baião Luiz Gonzaga em Asa branca. No entanto, em Vidas secas, o retrato vai além do espaço natural. Nesse romance tudo é seco: a terra, os seres, a vida. Até as palavras são secas. Continuar lendo “VIDAS SECAS – Graciliano Ramos”

RAKUSHISHA – Adriana Lisboa

A primeira sensação que Rakushisha desperta é curiosidade. Um título diferente, em japonês, para um romance cuja sinopse menciona o encontro de dois cariocas em um vagão no metrô da estação Botafogo no Rio de Janeiro. Para os ansiosos, surge a pergunta: onde essa história vai parar? Mas a autora começa, à sua maneira, pedindo calma.

Continuar lendo “RAKUSHISHA – Adriana Lisboa”

UN COMUNISTA EN CALZONCILLOS – Claudia Piñeiro (português/español)

Uma mistura de ficção e realidade. Assim Claudia Piñeiro organizou suas memórias para escrever Un comunista en calzoncillos tendo seu pai como a figura central de um época já um pouco distante na sua vida.

La memoria es débil y los libros que se basan en la realidad con frecuencia son sólo pequeños atisbos y fragmentos de cuanto vivimos y oímos.

Natalia Ginzburg, Léxico familiar

Continuar lendo “UN COMUNISTA EN CALZONCILLOS – Claudia Piñeiro (português/español)”

2666 – Roberto Bolaño (português / español)

O que se pode fazer quando se descobre uma grave doença? A finitude é algo que toca a todos em algum momento da vida mas, se dar conta de que realmente não resta tanto tempo quanto se imagina, pode provocar resoluções. Como escrever um livro por exemplo.

Continuar lendo “2666 – Roberto Bolaño (português / español)”

UN DÍA EN LA VIDA – Manlio Argueta (português / español)

As horas de um dia transformadas em uma medida de tempo para contar a vida: disso se trata Un día en la vida do salvadorenho Manlio Argueta, que utiliza esta simples alegoria para mostrar como pequenos momentos reunidos contribuem com mudanças a cada geração de indivíduos em um grupo social.

Continuar lendo “UN DÍA EN LA VIDA – Manlio Argueta (português / español)”

IRACEMA – José de Alencar

Quando o cearense José de Alencar nasceu, em 1829, os franceses Debret e Taunay, assim como outros da Missão Artística Francesa, já haviam retratado as cenas de um Rio de Janeiro idílico quase primitivo mas também denunciado uma sociedade escravocrata e uma cidade precária. Continuar lendo “IRACEMA – José de Alencar”

VIAJES DE UN COSMOPOLITA EXTREMO – Rubén Darío (português / español)

Pergunte a um jovem qual é seu sonho de consumo. É provável que a resposta seja viajar. Pergunte a um adulto. Também é possível que, além da casa própria ou do carro, desbravar novos horizontes esteja na lista de prioridades. O que seria tão atrativo nesta experiência que faz com que seja algo tão desejado?

Continuar lendo “VIAJES DE UN COSMOPOLITA EXTREMO – Rubén Darío (português / español)”

A HORA DA ESTRELA – Clarice Lispector

Treze títulos para uma obra com apenas 87 páginas. Uma forma de expressar a intensidade da realidade despercebida, que passa na janela todos os dias, mas não se vê.

Continuar lendo “A HORA DA ESTRELA – Clarice Lispector”

FORMAS DE VOLTAR PARA CASA – Alejandro Zambra (português / español)

“Formas de voltar para casa” começa com o menino que se perde dos pais. Cena corriqueira entre as crianças… Os pais se desesperam mas ele encontra o caminho de volta. Já no sentido subjetivo, com a passagem do tempo, as formas de voltar para casa se transformam em caminhos imaginários na tentativa de compreender sua própria história.

Continuar lendo “FORMAS DE VOLTAR PARA CASA – Alejandro Zambra (português / español)”

DOIS IRMÃOS – Milton Hatoum

Desde que a história do mundo foi contada sob a perspectiva mitológica em Gênesis, ouve-se histórias de irmãos que deveriam se amar, no entanto, se odeiam. Com Yakub e Omar não é diferente. Continuar lendo “DOIS IRMÃOS – Milton Hatoum”

AINDA ESTOU AQUI – Marcelo Rubens Paiva

Maria Lucrécia Eunice Facciolla ou simplesmente Eunice Paiva. É possível que você ainda não a conheça. Seu marido e seu filho são mais conhecidos pelos que acompanham a história recente do Brasil ou a literatura. No entanto, em “Ainda Estou Aqui”, ela assume o protagonismo.

Continuar lendo “AINDA ESTOU AQUI – Marcelo Rubens Paiva”

PANTALEÃO E AS VISITADORAS – Mario Vargas Llosa

Pantaleão Pantoja é militar. Um profissional sério e dedicado ao ofício, o qual foi talhado para exercer. Ao receber uma missão confidencial e extremamente delicada, ele não pensa duas vezes. Continuar lendo “PANTALEÃO E AS VISITADORAS – Mario Vargas Llosa”

PASSEIO – Fidelis Jose Neto

Quando algo passa que muda nossa vida, precisamos de um passeio. Por vezes, pode ser que ele seja ameno, para espairecer. Por outras, que seja um passeio árduo. Importa que seja um momento de reflexão diante das indagações que uma mudança pode nos provocar.

Continuar lendo “PASSEIO – Fidelis Jose Neto”

AS MENINAS – Lygia Fagundes Telles

Três jovens amigas universitárias que vivem no pensionato católico Nossa Senhora de Fátima em São Paulo e estudam na maior universidade pública do Brasil, a USP. Através delas, um retrato do país, em 1969, sob o ponto de vista feminino. Com toda a problemática que as cercam em um ambiente reprimido e sombrio. Juntas, suas histórias formam uma mistura explosiva.

Continuar lendo “AS MENINAS – Lygia Fagundes Telles”

O DIÁRIO DE FRIDA KAHLO: UM AUTORRETRATO ÍNTIMO

Desenhos. Muitos desenhos. Registros em tinta colorida. Muitas cores. Muitos rabiscos. Trechos riscados e reescritos. Mais que isso. Sentimentos, dores, reflexões, esperança.

Continuar lendo “O DIÁRIO DE FRIDA KAHLO: UM AUTORRETRATO ÍNTIMO”

FRIDA, A BIOGRAFIA – Hayden Herrera

Era uma vez, no México, una niñita chiquitita preciosa. Diferente. O tempo passa e ela não muda. Pelo contrário. Reafirma sua personalidade. Se consolida como artista, uma referência no mundo cultural. Atualmente é um ícone pop de uma sociedade que insiste em recriminar muitas que ainda ousam. Ainda que sua arte seja muito maior que sua imagem. Continuar lendo “FRIDA, A BIOGRAFIA – Hayden Herrera”

CEM ANOS DE SOLIDÃO – Gabriel García Márquez

Não se escapa ileso de “Cem Anos de Solidão”. Não há como não se transportar para Macondo. Não se conhece a Família Buendía sem que lhe pareça próxima. O efeito colateral mais direto dessa leitura é a imersão, o que fascina leitores em todo o mundo pelo universo mágico em uma das obras mais conhecidas do colombiano Gabriel García Márquez.

Continuar lendo “CEM ANOS DE SOLIDÃO – Gabriel García Márquez”

GRANDE MAGIA – VIDA CRIATIVA SEM MEDO – Elizabeth Gilbert

Há os que dizem que umas pessoas são criativas e outras não. Esse pensamento é um tanto rotulador, não?

“… dizer que uma pessoa é criativa é de uma redundância quase cômica; a criatividade é a marca da nossa espécie…”

Continuar lendo “GRANDE MAGIA – VIDA CRIATIVA SEM MEDO – Elizabeth Gilbert”

DOZE CONTOS PEREGRINOS – Gabriel García Márquez

“Las personas son de los lugares y llevan su tierra junto a ellas”

Continuar lendo “DOZE CONTOS PEREGRINOS – Gabriel García Márquez”

ANARQUISTAS, GRAÇAS A DEUS – Zélia Gattai

Toda família deveria ter uma menina como Zélia. É esse o pensamento que deixa a leitura de “Anarquistas, Graças a Deus” que leva a uma viagem no tempo para conhecer a dela, de origem italiana, que fincou pés em São Paulo para formar parte da nossa gente.

Continuar lendo “ANARQUISTAS, GRAÇAS A DEUS – Zélia Gattai”

A CASA DOS ESPÍRITOS – Isabel Allende

Resenha

“¿Cuánto vive el hombre, por fin?

¿Vive mil años o uno solo?

¿Vive una semana o varios siglos?

¿Por cuánto tiempo muere el hombre?

¿Qué quiere decir para siempre?”

Pablo Neruda Continuar lendo “A CASA DOS ESPÍRITOS – Isabel Allende”

VIVA O POVO BRASILEIRO – João Ubaldo Ribeiro

“O segredo da Verdade é o seguinte: não existem fatos, só existem histórias.”

Eis a essência. Para entender o pensamento do Mestre João Ubaldo Ribeiro, é preciso se distanciar da forma mais convencional de que nos utilizamos para aprender. A obra passeia por 330 anos, contados através de histórias tão absurdamente incríveis, que supera a explicação dos fatos nos livros didáticos. Continuar lendo “VIVA O POVO BRASILEIRO – João Ubaldo Ribeiro”

ETERNIDADE POR UM FIO (Trilogia “O SÉCULO XX”) – Ken Follett

Você lembra do WAR, o tradicional jogo de tabuleiro lançado no Brasil em 1972, em plena Guerra Fria? Imagine que esteja jogando com alguém. Continuar lendo “ETERNIDADE POR UM FIO (Trilogia “O SÉCULO XX”) – Ken Follett”

INVERNO DO MUNDO (Trilogia “O SÉCULO”) – Ken Follett

A citação de que uma imagem vale mais que mil palavras parece ser de origem desconhecida mas se mantém atual. Peço licença para acrescentar que uma analogia também vale muitas palavras. Ou muitas explicações. Continuar lendo “INVERNO DO MUNDO (Trilogia “O SÉCULO”) – Ken Follett”

QUEDA DE GIGANTES (Trilogia “O SÉCULO”) – Ken Follett

Resenha

O Século XX ainda está bem ali na esquina. Minhas avós ainda estão aqui para contar sobre seu começo. Uma geração antes delas o percorreu quase que inteiro. E você que está lendo deve ter nascido nele. Continuar lendo “QUEDA DE GIGANTES (Trilogia “O SÉCULO”) – Ken Follett”

MEMÓRIAS DE UMA GUEIXA – Arthur Golden

“Memórias de uma Gueixa” é um livro para conhecer uma cultura diferente e mudar o ponto de vista sobre algumas ideias pré-concebidas. Por exemplo, a primeira impressão que se tem do que seria uma gueixa é a de que seria um equivalente à prostituta ocidental. Fiz essa pergunta para algumas pessoas (incluindo a mim mesma) e a resposta foi praticamente a mesma nesse sentido. É um pouco difícil desconstruir esse mito se tomamos as referências que temos mas existe um contexto cultural que torna essa comparação superficial. Continuar lendo “MEMÓRIAS DE UMA GUEIXA – Arthur Golden”

O PROJETO ROSIE – Graeme Simsion

“O Projeto Rosie” é um romance classificado como “chick-lit”, o que seria algo como uma literatura para mulheres. Só que eu encontrei esse livro na “estante” do Bill Gates. Que, por sua vez, teve a indicação da sua esposa, Melinda Gates, que não conseguia parar de ler trechos para ele. Imagino que ela tenha lido sobre as características de Don Tillman, um portador da síndrome de Asperger, que é uma condição psicológica próxima ao autismo. Ou seja, um “aspie”, como o próprio personagem define. E é essa a abordagem que não te deixa mais fechar o livro. Talvez Gates tenha se identificado com Don.

Continuar lendo “O PROJETO ROSIE – Graeme Simsion”

EU SOU MALALA – Malala Yousafzai e Christina Lamb

Existe um momento no qual você tem que escolher se fica em silêncio ou se enfrenta.” – Malala Yousafzai

Em 2013, Malala Yousafzai foi considerada pela revista americana Time uma das 100 pessoas mais influentes do mundo e também recebeu do Parlamento Europeu o Prêmio Sakharov para a liberdade do pensamento. Em 2014, foi agraciada com o Prêmio Nobel da Paz. Ok, pessoas extraordinárias recebem este tipo de reconhecimento pelas suas realizações ao longo da vida. Mas Malala foi reconhecida aos 16 anos… Continuar lendo “EU SOU MALALA – Malala Yousafzai e Christina Lamb”

O JOGO DE RIPPER – Isabel Allende

Isabel Allende é uma jovem senhora de 73 anos. Nascida peruana, reconhecida como chilena, cidadã americana. Acima de tudo, uma legítima latina.

Continuar lendo “O JOGO DE RIPPER – Isabel Allende”

PEQUENO SEGREDO – Heloisa Schurmann

Heloisa Schurmann é uma pessoa diferente. Vou explicar fazendo uma pergunta… Você largaria sua profissão, faria de um veleiro sua casa e educaria seus três filhos no meio do oceano?

Continuar lendo “PEQUENO SEGREDO – Heloisa Schurmann”

A ASSINATURA DE TODAS AS COISAS – Elizabeth Gilbert

Elizabeth Gilbert, uma americana de Connecticut, escreveu um “best seller” mundial em 2008. “Comer, Rezar, Amar” vendeu 8,5 milhões de exemplares, virou filme (para ver o trailer, clique  aqui) em 2010 e a autora foi interpretada por ninguém menos que Julia Roberts no cinema. Continuar lendo “A ASSINATURA DE TODAS AS COISAS – Elizabeth Gilbert”

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: